Em encontro com Temer, Witzel discute verbas destinadas à segurança pública do RJ

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2018 06h42
Marcelo Fonseca/Estadão ConteúdoO fim previsto da intervenção militar é algo que traz preocupação para o governador eleito, já que o orçamento para segurança ainda é insuficiente

O governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se encontrou com Michel Temer nessa quarta-feira (07). Segundo Witzel, a conversa com o presidente girou em torno da discussão sobre verbas destinadas a segurança pública do Estado.

O fim previsto da intervenção militar é algo que traz preocupação para o governador eleito, já que o orçamento para segurança ainda é insuficiente.

Sobre o fato da intervenção militar no Rio impedir a votação da reforma da previdência, Witzel respondeu que a ação das Forças Armadas poderia ser mantida por meio da manutenção da Garantia de Lei e Ordem.

Missões como essa se diferem de uma intervenção porque se mantém o controle da segurança nas mãos do Estado e não do Exército.

O doutor em Ciência Política da Universidade de São Paulo e especialista em segurança Gunther Rudzit disse que a presença das Forças Armadas, seja por Intervenção Militar ou por GLO, tem trazido um fortalecimento das polícias dos Estados. No entanto, o especialista ressaltou que a longo prazo é preciso que os governadores pensem nos investimentos em segurança, para não depender das medidas.

Na tentativa de solucionar as contas do Estado, Witzel disse que solicitou ao presidente Temer e aos deputados presentes a chamada securitização das dívidas, que é transformá-las em títulos de crédito. Segundo o governador eleito, a resposta foi positiva.

Na manhã dessa terça-feira, Wilson Witzel também se encontrou com parlamentares do PSC e o presidente da legenda na Câmara dos Deputados. Durante a reunião, o governador eleito disse que não há mais espaço para a política de compadrio no Rio de Janeiro e nem para um governo que não tenha o olhar voltado para o povo.

*Informações da repórter Victoria Abel