Em junho, desmatamento na Amazônia bate recorde pelo 4º mês consecutivo

Área sob alerta na Amazônia legal foi de 1.062 quilômetros quadrados da floresta; região também enfrentou o maior número de focos de queimadas em 14 anos

  • Por Jovem Pan
  • 10/07/2021 08h42 - Atualizado em 10/07/2021 08h43
Banco de imagens/Estadão ConteúdoA Amazônia legal corresponde a 59% do território brasileiro e engloba a área de oito Estados

Junho foi o quarto mês consecutivo em que os índices de desmatamento batem recordes históricos mensais.  A área sob alerta de desmatamento na Amazônia legal foi de 1.062 quilômetros quadrados da floresta. O período também conseguiu ultrapassar o recorde registrado em junho de 2020.  O acumulado deste ano é maior do que os anteriores. Os alertas foram feitos pelo sistema de detecção de desmatamento em tempo real do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que produz sinais diários de alteração na cobertura florestal para áreas maiores que três hectares. O Pará foi novamente o Estado com maior área sob alerta de desmatamento: 438 km², equivalente a 41,2% do total registrado em junho. A Amazônia também enfrentou no período o maior número de focos de queimadas em 14 anos. A Amazônia legal corresponde a 59% do território brasileiro e engloba a área de oito Estados. Segundo o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, a meta para julho é reduzir em 10% o desmatamento na região. As Forças Armadas estão em campo na Operação Garantia da Lei e da Ordem, autorizada pelo presidente Jair Bolsonaro em 28 julho.

*Com informações da repórter Elisângela Carreira