Em meio à apreensão com o coronavírus, autoridades alertam para o aumento de casos de dengue

  • Por Jovem Pan
  • 02/03/2020 06h24 - Atualizado em 02/03/2020 08h07
Venilton Kuchler/ANPrAtualmente, o Brasil tem em média 44 casos de dengue para cada 100 mil habitantes -- um aumento de 70% em relação ao ano passado

Em meio à apreensão com a chegada do novo coronavírus no Brasil, as autoridades alertam para o aumento de casos de uma doença diferente, mas bem conhecida: a dengue. Segundo dados do Ministério da Saúde, nas cinco primeiras semanas do ano, o índice de pessoas provavelmente infectadas subiu 19% em relação ao mesmo período de 2019.

São mais de 94 mil notificações contra 79 mil do ano passado. Só neste início de 2020 ao menos 14 pessoas morreram em decorrência do vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti.

Atualmente, o Brasil tem em média 44 casos de dengue para cada 100 mil habitantes — um aumento de 70% em relação ao ano passado. Um dos estados mais afetados do país hoje é o Paraná. A região apresentou um acréscimo de 8 mil casos só na última semana.

Segundo a coordenadora de Vigilância da Secretaria de Saúde do Paraná, Ivana Belmonte, a maior incidência de dengue no Estado se deve a alteração do tipo de vírus circulante.

“Nós tivemos essa alteração do sorotipo circulante não só no Estado do Paraná, mas em todo o país. Como ela vem descendo da região Norte, da região Centro-Oeste e Sudeste para a região Sul, o Paraná está sofrendo os maiores efeitos dessa mudança. Por isso esse aumento tão significativo no número de casos.”

A variação dos tipos de vírus da dengue significa que, quem já foi infectado uma vez, pode ser atingido novamente pela doença. São quatro sorotipos ao todo.

O professor do departamento de Infectologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Kleber Luz, reforça o alerta para evitar o surgimento de novos criadouros do mosquito.

“Mais do que nunca a cobertura do vasinho de planta, da caixa d’água, são medidas para evitar a disseminação do mosquito da dengue. Então é fundamental colaborar com as autoridades de saúde controlando os criadouros e permitindo a passagem na sua rua.

Os números de casos de dengue no país devem crescer, já que o pico da epidemia acontece entre os meses de março e abril. Ainda de acordo com os especialistas, a tendência de alta do vírus também está relacionada a condições climáticas e fatores culturais da população.

*Com informações do repórter Vinícius Moura