Em meio a greve, comissário da Previdência da França pede demissão

  • Por Jovem Pan
  • 17/12/2019 06h44 - Atualizado em 17/12/2019 09h19
EFE/Etienne LaurentA renúncia é uma perda para Macron não somente porque Delevoye era o principal articulador da reforma, mas também um de seus aliados mais confiáveis

O alto comissário para a aposentadoria do governo da França – e principal arquiteto para a reforma da Previdência – Jean-Paul Delevoye, pediu demissão nesta segunda feira (16).

De acordo com a mídia local, ele não declarou 13 cargos que ocupava paralelamente à sua posição na administração pública.

A renúncia, antecipada pelo jornal Le Monde, ocorre em um momento crucial para o presidente Emmanuel Macron. O governo enfrenta um impasse com sindicatos, que vêm intensificando os protestos contra a reforma da Previdência e exigem o abandono da proposta.

Macron disse, em comunicado, aceitar a renúncia de Delevoye e que a decisão não vai prejudicar o trabalho do Executivo, além de permitir o esclarecimento da situação.

A pressão pela demissão de Jean-Paul Delevoye aumentou na semana passada por conta do conflito de interesses. Ele não revelou ocupar 13 postos, incluindo o de administrador voluntário de um instituto de treinamento de seguros, setor que seria beneficiado pela reforma da Previdência.

A renúncia é uma perda para Macron não somente porque Delevoye era o principal articulador da reforma, mas também um de seus aliados mais confiáveis.

*Com informações do repórter Victor Moraes