Em nota, Ajufe condena falas de Wadih Damous contra juíza de Curitiba

  • Por Jovem Pan
  • 26/04/2018 06h14
Edilson Rodrigues/Agência SenadoDamous foi impedido pela juíza de visitar o ex-presidente Lula na superintendência da Polícia Federal de Curitiba

O deputado Wadih Damous (PT) anunciou que vai processar a juíza substituta da Vara de Execuções Penais em Curitiba, Carolina Lebbos, por abuso de autoridade. Damous foi impedido pela juíza de visitar o ex-presidente Lula na superintendência da Polícia Federal de Curitiba.

Ele é formado em Direito pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, e tentou visitar Lula na condição de advogado do petista.

Carolina Lebbos entendeu que um parlamentar não pode exercer advocacia enquanto está na função legislativa e por isso não reconheceu Damous como advogado de Lula e não autorizou a visita.

Nesta quarta-feira a AJUFE (Associação dos Juízes Federais do Brasil) afirmou que “presta total solidariedade à magistrada”.

E que a manifestação do deputado foi “irresponsável e antirrepublicana assacada contra membros da magistratura incitando ódio e desordem pública”.

O presidente da AJUFE, Roberto Veloso, comentou à Jovem Pan que a manifestação de Damous foi descabida: “atitudes como essa revelam o desejo de impedir a atuação firme da Justiça federal e do MP no enfrentamento da corrupção”.

Roberto Veloso também disse que o comentário do deputado ataca as instituições: “o ataque à juíza federal é ataque não só a ela, mas às próprias instituições”.

Na noite desta quarta-feira o deputado Wadih Damous gravou um vídeo, que está na internet, fazendo novas acusações contra a juíza Carolina Lebbos.

*Informações do repórter Afonso Marangoni