Em placar apertado, MP é aprovada e Moreira Franco continua sendo julgado pelo STF

  • Por Jovem Pan
  • 05/10/2017 06h19 - Atualizado em 05/10/2017 11h44
Valter Campanato/Agência BrasilO ministro Moreira Franco foi citados nas delações da Odebrecht e da JBS

O Governo perdeu a maioria no Senado, mas a participação do presidente na Casa, Eunício Oliveira, foi fundamental para garantir o foro privilegiado do ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Moreira Franco. Era a medida provisória dele.

Na Câmara, a medida que dá status de ministro a ele foi aprovada por diferença pequena, de apenas 5 votos.

Uma demonstração clara de que a bancada governista diminuiu.

Agora foi a vez do Senado aprovar a MP, mas sem a maioria dos votos. Por 40 votos a 24, a medida provisória foi aprovada, e Moreira Franco continua sendo julgado no Supremo depois da sanção presidencial.

Além de estar na denúncia por formação de grupo criminoso junto com o presidente Michel Temer e o ministro Eliseu Padilha, o ministro Moreira Franco foi citados nas delações da Odebrecht e da JBS.

*Informações do repórter José Maria Trindade