Em preparação para o Brexit, Johnson investe na maior campanha publicitária desde a Segunda Guerra

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 29/07/2019 09h02
EFEA campanha vai custar o equivalente a R$ 500 milhões dos cofres públicos

O novo primeiro-ministro britânico está preparando a maior campanha publicitária do país desde a Segunda Guerra Mundial. A iniciativa faz parte dos preparativos para o Brexit sem acordo, que parece cada vez mais provável.

Nos próximos dias o Reino Unido deve começar a ser inundado por panfletos entregues em todas as residências do país. Outdoors e comerciais de rádio e TV também estão previstos na campanha que vai custar o equivalente a R$ 500 milhões dos cofres públicos.

Com a chegada de Johnson ao poder a mensagem de que a separação irá acontecer a qualquer custo em 31 de outubro está consolidada. O primeiro-ministro tenta inclusive utilizar isso como trunfo nas negociações com a Europa, que também tem muito a perder com o divórcio litigioso.

Os preparativos ao redor do país já estão ocorrendo há algum tempo e devem ser intensificados faltando menos de três meses para o Brexit. Assim Downing Street pressiona seus pares no continente para deixar claro que não há blefe do lado de cá.

Mas a União Europeia parece firme no propósito de não facilitar o jogo para o Reino Unido. As principais autoridades do bloco insistem que não há nenhuma possibilidade de renegociar o acordo fechado com Theresa May. Uma espécie de ‘gabinete de guerra’ está sendo montado em Londres com reuniões diárias para monitorar o andamento dos preparativos para o divórcio.

Ao mesmo tempo, o país negocia acordos comerciais ao redor do mundo, principalmente com os Estados Unidos, para tentar contornar as perdas inevitáveis que a saída da União Europeia vai trazer num primeiro momento.

Depois de adiamentos, impasses e tentativas de tapetão, agora o mais provável mesmo é que a separação se concretize em 31 de outubro. Só não sabemos exatamente de que jeito.