Em previsão otimista, Reino Unido fechará o ano com queda de 7% no PIB

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 24/04/2020 07h24
Andy Rain/EFESe as projeções oficiais estiverem corretas, o país deve começar a mostrar alguma recuperação já no próximo trimestre

Dados do Banco da Inglaterra indicam que a atividade industrial e do setor de serviços registrou o pior desempenho da história do país em abril. A entidade alertou para um achatamento sem precedentes na renda dos trabalhadores britânicos.

E isso, evidentemente, tem impacto também no PIB como um todo. Tanto que a previsão indica que a Grã Bretanha, 6ª maior economia do mundo, está entrando na maior recessão em séculos.

Se as projeções oficiais estiverem corretas, o país deve começar a mostrar alguma recuperação já no próximo trimestre, fechando o ano com queda de 7% no PIB.

Isso se as medidas de restrição de circulação durarem seis meses — o que parece uma previsão otimista demais para o atual momento.

Retomada da indústria

Mesmo sem saber ao certo até quando vai a quarentena e quantos britânicos já desenvolveram imunidade para a doença, as grandes empresas do país já se movimentam para retomar suas atividades.

As montadoras Jaguar Land Rover e Aston Martin vão reabrir suas plantas no país nas próximas semanas. A produção dos automóveis de luxo deve ser retomada em 18 maio na planta de Solihull, onde os modelos Range Rovers são produzidos.

Cerca de 9 mil pessoas são empregadas nesta fábricas — todos estão em casa aguardando a retomada das atividades. A empresa vai adotar medidas de distanciamento social dentro da fábrica e apenas um quarto dos funcionários vai ser convocado para voltar.

A Aston Martin vai voltar no dia 5 de maio assim como a Vauxhall, marca do grupo francês PSA que pretende reabrir suas fábricas no início do mês.

Boris Johnson

Os britânicos ainda não fazem ideia de qual é o plano do governo para tirar o país da quarentena — se é que Boris Johnson, de fato, tem um. O primeiro-ministro ainda está afastado do trabalho se recuperando da covid-19 depois de ter ficado uma semana internado.

Segundo o diário conservador Telegraph, o primeiro-ministro deve retomar suas atividades na próxima segunda-feira. Johnson vai encontrar um governo cada vez mais descredibilizado diante da população.

As ações do governo britânico estão sendo duramente questionadas pela opinião pública diante dos números desta pandemia do coronavírus. Já são quase 19 mil mortos por aqui e, pior que isso, é a falta de testes em massa e de equipamentos de proteção para os agentes de saúde.

O país só vai começar a testar a população em grande volume nesta sexta-feira (24) — num choque de realidade assustador em relação ao resto da Europa.