Embaixador da China rejeita desculpas e reafirma que Eduardo Bolsonaro feriu o país

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2020 06h47
ESTADÃO CONTEÚDOEduardo Bolsonaro esclareceu que não ofendeu o povo chinês

A embaixada chinesa emitiu um comunicado afirmando não aceitar o posicionamento do ministro das Relações Exteriores sobre a publicação de Eduardo Bolsonaro e reiterou que aguarda um pedido de desculpas do deputado.

Ernesto Araújo fez uma publicação, esclarecendo que a fala do filho do presidente não reflete o pensamento do governo.

No entanto, ele classificou como “desproporcional” a atitude do embaixador da China. Araújo ainda afirmou que aguarda uma retratação por parte do país asiático.

Yang Wanming, embaixador da China no Brasil, disse que a mensagem postada por Eduardo Bolsonaro ofende o povo chinês e não condiz com a relação amistosa entre os dois países.

O chanceler chinês disse ainda que o parlamentar “contraiu um vírus mental em Miami”.

Nesta quarta-feira (18), o deputado estadual publicou no Twitter uma mensagem culpando o governo da China pela pandemia de coronavírus. Após a postagem, o embaixador do país asiático exigiu uma retratação por parte das autoridades brasileiras.

No mesmo dia, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pediu desculpas em nome da Casa e pontuou que o comportamento de Eduardo Bolsonaro “não condiz com a importância da parceria estratégica Brasil-China”.

Na quinta-feira, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, emitiu uma nota se retratando com o país.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, também se manifestou sobre a situação. Ele assegurou que não há “motivo para estresse”, pois a fala do deputado estadual não reflete o pensamento do governo.

Eduardo Bolsonaro esclareceu que não ofendeu o povo chinês, mas que apenas compartilhou uma publicação criticando a atuação do governo no controle da pandemia.

*Com informações da repórter Camila Yunes