Empresas e população tentam buscar alternativas em meio à quarentena

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2020 07h24
EFE/EPA/WU HONGCom bares e restaurantes fechados para pedidos presencial, muita gente recorre aos pedidos por delivery

Ruas e avenidas vazias, esse é o retrato da quarentena para evitar o avanço do coronavírus no Brasil. Evitar o avanço da doença no território nacional é um grande desafio

Os comércios fechados mostram um panorama jamais visto. Mas os serviços essenciais estão mantidos, entre eles: farmácias, supermercados, postos de combustíveis, serviços de entrega e mecânicos e borracheiros.

Com bares e restaurantes fechados para pedidos presencial, muita gente recorre aos pedidos por delivery. As vendas online e por telefone aumentaram 74%. Até agora não há previsão de desabastecimento.

Já outros setores, pela falta de demanda, como o automotivo, tem algumas partes paralisadas.

O transporte atende sob demanda, mas as rodoviárias já registram queda de 90% na movimentação. Nas estradas e rodovias o fluxo permanece normal, o máximo que acontece é uma fiscalização para medir a temperatura dos motoristas. De qualquer forma, a circulação permanece inalterada.

Nos aeroportos é a mesma diretriz, os voos diminuíram drasticamente e a recomendação é, em caso de necessidade de viagem, usar máscaras e equipamentos de proteção. Do contrário, apenas a tripulação e profissionais de saúde fazem viagens.

*Com informações do repórter Daniel Lian