Empresas anunciam criação de rede de recarga para carros elétricos

  • Por Jovem Pan
  • 23/10/2019 09h01
Mmurphy/PixabayEm São Paulo, eles ficarão nas rodovias dos Tamoios, Imigrantes, Carvalho Pinto, Rodoanel Mario Covas, Dom Pedro, Washington Luís e Regis Bittencourt

Postos de recarga elétrica para veículos vão ligar São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Curitiba e Florianópolis. A empresa EDP atendeu ao chamamento da Aneel em um investimento de R$ 33 milhões em parceira com montadoras e empresas do setor para a instalação de 64 pontos de recarga em um corredor de 2,5 mil quilômetros.

É isso que explica o gestor de Produtos, Nuno Pinto. “Esse projeto vai instalar 30 postos em São Paulo e ligar as principais rodovias para garantir uma boa circulação dentro do Estado, o que é bastante importante para o desenvolvimento da mobilidade elétrica no Brasil.”

A indústria considera o carro 100% elétrico uma realidade mundial. O presidente da Volkswagen do Brasil e América Latina, Pablo di Si, analisa o mercado nacional. “Nos próximos seis anos vamos lançar cinco carros elétricos e híbridos. E hoje é um divisor de águas porque anunciamos uma iniciativa público-privada para eletrificar com eletropostos cinco postos do Brasil. É só o início da jornada.”

O modelo mais barato no Brasil custa R$ 120 mil. O híbrido, R$ 125 mil. O CEO da Siemens, André Clark Juliano, lembra que a infraestrutura terá de acompanhar o futuro elétrico.

“O Brasil vai conseguir se organizar e vai eletrificar sua economia. O Brasil procura produtividade e eletrificação é produtividade na veia. Um motor elétrico é 3 vezes mais produtivo do que um motor a combustão. Os carros autônomos, que são o futuro, são muito mais viáveis quando eletrificados.”

Os locais de recarga elétrica para veículos serão liberados a partir do próximo ano. Em São Paulo, eles ficarão nas rodovias dos Tamoios, Imigrantes, Carvalho Pinto, Rodoanel Mario Covas, Dom Pedro, Washington Luís e Regis Bittencourt – dentro de um raio de 150 quilômetros entre as bombas.

De janeiro a agosto a frota brasileira de elétricos cresceu 38%, mas a base ainda é pequena: de 11 mil, chegou a 15 mil veículos. A tendência permanece de alta considerável, diante de uma série de lançamentos previstos.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos