Estudo mostra que 74% das empresas pretendem manter home office após a pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 08/06/2020 07h00
PixabayDe acordo com uma análise do Ipea, o home office poderá ser adotado em 23% das ocupações nacionais. A prática alcançaria mais de 20 milhões de trabalhadores

A medida adotada durante o período de isolamento social, o home office, pode deixar de ser tendência e virar prática nas empresas. Um estudo publicado pela revista Exame indica que 74% dos empregadores pretendem manter o trabalho remoto mesmo após a pandemia da Covid-19.

Em uma pesquisa com 122 executivos de multinacionais do país, 25% avaliam o modelo como totalmente positivo. outros 59% veem mais pontos positivos do que negativos.

Para o especialista em tecnologias de otimização para home office, Rubens Branchini, a prática é benéfica tanto para as empresas como para os funcionários. Mesmo com o ganho de produtividade, Rubens alerta sobre a importância de manter a disciplina no home office.

De acordo com uma análise do Ipea, o home office poderá ser adotado em 23% das ocupações nacionais. A prática alcançaria mais de 20 milhões de trabalhadores.

*Com informações do repórter Vinícius Moura