Enchentes e quedas de árvores voltam a ser fator de preocupação de motoristas

  • Por Jovem Pan
  • 19/02/2018 06h37
Estefan Radovicz/Estadão ConteúdoDe acordo com a Defesa Civil, apenas em janeiro de 2017, 833 árvores caíram na cidade de São Paulo

Com o período do verão e a temporada de fortes chuvas, as enchentes e quedas de árvores voltam a ser fator de preocupação de motoristas.

De acordo com a Defesa Civil, apenas em janeiro de 2017, 833 árvores caíram na cidade de São Paulo.

Esse problema afetar residências, fornecimento de energia elétrica, atrapalha o trânsito e, além disso, pode também atingir carros e resultar na perda total deles.

Mas a questão é que nem sempre o proprietário está atento ao tipo de cobertura que seu veículo tem.

Paulo Marchetti, CEO brasileiro da ComparaOnline, explicou que, ao buscar um seguro, é necessário fazer a contratação com cobertura total do bem, também conhecida como cobertura compreensiva: “isso acontece em alguns casos quando o seguro cobre roubo e furto, então é mais simples. Se o cliente tem medo de enchente é importante que olhe a cobertura compreensiva, o seguro completo”.

Essa modalidade vale para incêndio, acidentes, furtos, roubos e também fenômenos da natureza, como quedas de árvores, alagamentos e granizo.

Dependendo do plano contratado, a cobertura do seguro do auto pode servir também para objetos que caem sobre o veículo numa tempestade, como postes, placas e muros.

Segundo o especialista, no caso de enchentes as seguradoras são obrigadas a oferecer cobertura, mesmo nos planos mais básicos, para ocorrências em que o carro fica total ou parcialmente submerso em água doce.

Mas para não perder a indenização, o proprietário deve observar certas regras e cuidados com as condições gerais do contrato com a seguradora.

*Informações do repórter Fernando Martins