Enel diz que Eletropaulo não estava recebendo investimentos adequados dos antigos controladores

  • Por Jovem Pan
  • 06/06/2018 06h53 - Atualizado em 06/06/2018 08h18
Divulgação/GOVSPA italiana Enel terá o controle de 73% das ações da companhia a partir de quinta-feira (07)

A nova dona da Eletropaulo assumiu a empresa e prometeu investimentos em digitalização de rede para evitar quedas de energia.

A italiana Enel terá o controle de 73% das ações da companhia a partir de quinta-feira (07).

Os europeus prometem injetar 900 milhões de dólares em melhorias estruturais entre 2019 e 2021. Os novos donos alegam que a Eletropaulo não estava fazendo os investimentos adequados e, por isso, vão realizar esse aporte.

O presidente da Enel do Brasil disse que essas aplicações não devem causar grande impacto na tarifa paga pelo consumidor final. Carlo Zorzoli afirmou que a maior parte da conta é estipulada pelas agências reguladoras.

A maior parte destes investimentos deve ser direcionada para a digitalização de alguns pontos considerados críticos na rede de energia.

A ideia é fazer com que certos locais sejam controlados a distância, diminuindo o tempo de uma intervenção em caso de queda no fornecimento.

No entanto, a Enel descarta realizar o enterramento dos fios em grande escala.

Carlo Zorzoli destacou que o custo é alto demais e depende de vontade governamental.

A Enel desembolsou R$ 5,5 bilhões para garantir o controle acionário da principal distribuidora de energia da América do Sul.

A Eletropaulo atende a sete milhões de pessoas em 24 cidades no Estado de São Paulo.

*Informações do repórter Tiago Muniz