Enfraquecida, Merkel quer conter ataques racistas e xenofóbicos na Alemanha

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 21/02/2020 08h16 - Atualizado em 21/02/2020 09h59
EFE/Stephanie Lecocq EFE/Stephanie Lecocq A conservadora cristã está perdendo o controle do seu partido e corre o risco até de não conseguir terminar o seu mandato

A Alemanha está discutindo o que pode ser feito para conter a crescente onda de racismo e xenofobia no país. Os alemães estão claramente consternados com o ataque terrorista que deixou nove pessoas mortas na quarta-feira (19), quando um atirador invadiu dois bares frequentados por imigrantes sobretudo do Oriente Médio e deixou, além dos mortos, seis feridos.

O atirador morreu e a mãe dele também foi encontrada morta. Os indícios, até o momento, são de que o ataque terrorista foi de motivação racista contra imigrantes, contra pessoas que chegam à Alemanha em busca de refugio. Essa é uma onda crescente, que tem atingido sobretudo o lado Oriental do país — que é a parte menos desenvolvida financeiramente e que sofre mais com a questão do emprego e da renda.

A chanceler Angela Merkel fez um pronunciamento nesta quinta-feira (20) condenando o ataque e disse que o racismo é um veneno que está tomando conta da sociedade, assim como a xenofobia. O problema é que a chanceler segue muito enfraquecida politicamente e é difícil encontrar caminhos para que ela consiga resolver essa situação na sociedade alemã com crescente apoio aos países de extrema-direita por lá.

A conservadora cristã está perdendo o controle do seu partido e corre o risco até de não conseguir terminar o seu mandato, conforme o que era planejado. Ela deve ficar no cargo até 2021, mas existe uma pressão crescente dentro da própria CDU para que ela deixe o cargo e a pessoa que for escolhida para liderar o partido também assuma como chanceler — como comumente acontece.

Essa instabilidade política também afeta, é claro, a vida na Alemanha. O país ainda não sabe o que fazer para conter esse problema, o que na verdade também tem se espalhado por toda a Europa.