Equipe econômica dá sinais de que Orçamento está apertado e mira em emendas parlamentares

  • Por Jovem Pan
  • 17/03/2018 08h09
EFE/Laurent GillieronSem a pauta da Previdência, o valor do voto no Congresso caiu muito, e o Governo se reorganiza. A equipe econômica dá sinais de que, agora, haverá cobranças

A equipe econômica dá sinais claros de que o orçamento 2018 está apertado e ameça até as famosas emendas parlamentares em pleno ano eleitoral.

Sem a pauta da Previdência, o valor do voto no Congresso caiu muito, e o Governo se reorganiza. A equipe econômica dá sinais de que, agora, haverá cobranças.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, mira nas famosas emendas parlamentares, e um corte em ano eleitoral provoca reações pesadas no Congresso. Essa é a estratégia do Governo. Deixar os deputados e senadores se mexerem e, aí, esperar as demandas do Governo.

Depois o presidente e seus ministros apresentam a conta, os projetos na área econômica, que os líderes governistas dizem que não serão votados.

*Informações do repórter José Maria Trindade