Equipe econômica divulga nota em defesa da criação da Taxa de Longo Prazo

  • Por Jovem Pan
  • 19/07/2017 06h22 - Atualizado em 19/07/2017 11h23
Reprodução A nota diz ainda que a taxa vai contribuir para aumentar a potência da política monetária

Após críticas do presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, o Governo divulgou nota defendendo a criação da Taxa de Longo Prazo. O comunicado saiu após reunião com a participação dele, do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, do Planejamento, Dyogo Oliveira, além do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn.

Eles defenderam que a TLP vai proteger o trabalhador e contribuir para o equilíbrio fiscal, melhorando a rentabilidade dos recursos públicos.

A nota diz ainda que a taxa vai contribuir para aumentar a potência da política monetária, além da redução da taxa de juros estrutural da economia brasileira. Logo quando assumiu o cargo, Paulo Rabello de Castro criticou a criação da TLP por entender que ela poderia prejudicar o financiamento de projetos de investimento.

Nesta terça-feira (18), o BNDES informou uma nova queda no volume de empréstimos no primeiro semestre deste ano, uma retração de 16,6% na comparação com 2016.

O superintendente de Planejamento e Pesquisa do banco, Fabio Giambiagi, afirmou que há elementos que mostram que a crise está sendo superada: “por enquanto estamos vendo curvas inferiores às do ano passado”.

O BNDES disponibilizou no primeiro semestre R$ 33,5 bilhões, sendo que 40% foi destinado para micro, pequenas e médias empresas. A região que apresentou a maior queda no volume de empréstimos foi a Sudeste, onde os desembolsos foram 28% menores que em 2016.

*Informações do repórter Anderson Costa