Equipe que investiga mortes de Marielle Franco e Anderson Gomes será reforçada

  • Por Jovem Pan
  • 10/01/2019 06h02
Guilherme Cunha/AlerjO crime ocorreu em março do ano passado e, por ora, apenas o miliciano Orlando de Curicica foi detido

A equipe que investiga a morte da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes será reforçada. O novo chefe do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa da Polícia Civil do Rio de Janeiro, delegado Antonio Ricardo Nunes, anunciou nesta quarta-feira (09) um reforço na equipe de investigação.

O crime ocorreu em março do ano passado e, por ora, apenas o miliciano Orlando de Curicica foi detido. A Polícia diz que ele é peça-chave, mas há correntes que defendem que se trata de uma testemunha plantada.

O novo chefe do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa afirmou que a equipe quer esclarecer o caso, mas que não há prazo para a conclusão do inquérito.

*Informações do repórter Rodrigo Viga