Especialistas veem com bons olhos regulamentação do setor de suplementos

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2018 06h51
Reprodução

Os suplementos alimentares ganharam novas regras para comercialização no País depois que a Anvisa aprovou um novo marco regulatório para o setor. A decisão de criar essa regulamentação surgiu porque os produtos não tinham uma categoria própria e ficavam entre a de alimentos e a de medicamentos.

Uma das mudanças é uma lista com nutrientes e substâncias e os limites máximos e mínimos indicados para uso. Os rótulos também serão modificados para evitar as chamadas “alegações funcionais”.

O vice-presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Alexandre Hohl, explicou que essa medida é uma tentativa de diminuir a quantidade de informações desencontradas em relação aos suplementos.

“Muitas vezes se veicula propriedades que não são verdadeiras. É importante para não criar expectativa de que o suplemento fará algo além do que ele pode fazer”, destacou.

A comunidade médica sempre reforça a necessidade de recorrer a um profissional da saúde antes de iniciar o uso desse tipo de produto. De acordo com o nutrólogo Eduardo Rauen, a regulamentação tem como objetivo garantir a segurança do consumidor final.

“No whey-protein está escrito lá ‘crescimento muscular e ajuda na massa óssea’. Essas regulamentações são para proteger o consumidor para que ele não faça uma compra errada”, ressaltou.

Rauen lembra que o suplemento é uma forma alternativa de fornecer nutrientes ao corpo e, para isso, a indicação e acompanhamento médico é imprescindível.

*Com informações da repórter Nanny Cox