‘Estamos sofrendo muito ataque do PSDB, mas isso favorece o fascismo’, diz Haddad

  • Por Jovem Pan
  • 03/10/2018 06h08 - Atualizado em 03/10/2018 09h11
Rommel Pinto/Estadão Conteúdo"Quanto mais a gente alimentar ódio, mais o fascismo vai crescer”, disse Haddad

O candidato do PT à presidência, Fernando Haddad, atribuiu o aumento de seu índice de rejeição na última pesquisa do Ibope aos sucessivos ataques que vem sofrendo, especialmente, do candidato Geraldo Alckmin, do PSDB.

Ele destacou que essa onda de críticas do tucano favorece as posições fascistas, em alusão direta a Jair Bolsonaro (PSL), líder nas pesquisas de intenção de voto. Este apareceu com mais quatro pontos na última pesquisa Ibope, enquanto que a rejeição de Haddad subiu 38%.

“Estamos sofrendo muito ataque do PSDB, mas isso não favorece o PSDB, favorece o fascismo. Todo ataque, nesse contexto… você alimentar o ódio, você alimenta o fascismo. Quanto mais a gente alimentar ódio, mais o fascismo vai crescer”, disse Haddad.

O petista cumpriu agenda no Estado do RJ e disse que, se eleito, vai trabalhar para revogar a PEC do teto de gastos dentro de discussão sobre reforma tributária.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter Rodrigo Viga