Estudo do INCA mostra que pacientes com câncer encontram motivação para melhorar hábitos

  • Por Jovem Pan
  • 05/02/2019 06h30
DivulgaçãoMesmo com toda a luta e dos desafios durante o tratamento, muitos pacientes encontraram no câncer uma motivação para melhorar seus hábitos e adotar um estilo de vida mais saudável

O INCA (Instituto Nacional de Câncer) estima que, em 2019, devem surgir mais 150 mil casos de câncer no Brasil. A boa notícia é que as taxas de sobrevida da doença estão crescendo, e isso traz outra pergunta: qual é a qualidade de vida dos sobreviventes de câncer?

Para responder a essa pergunta, o INCA fez um estudo com alguns pacientes e suas famílias.

A pesquisadora e oncologista Liz Almeida disse que mesmo com toda a luta e dos desafios durante o tratamento, muitos pacientes encontraram no câncer uma motivação para melhorar seus hábitos e adotar um estilo de vida mais saudável: “em muitos casos, nós escutamos relatos de pessoas que modificaram a sua alimentação, atividade física, pararam de fazer exames regularmente”.

Sobre as dificuldades, a oncologista afirmou que um dos maiores desafios para os sobreviventes de câncer ainda é a questão do impacto financeiro da doença.

Muitos pacientes acabam tendo que deixar de trabalhar por causa dos efeitos do tratamento contra o câncer, e a reinserção no mercado de trabalho pode ser difícil.

Na segunda-feira (04), Dia Mundial do Câncer, o repórter Vitor Brown conversou com o oncologista e presidente do Instituto Vencer o Câncer, Fernando Maluf. O médico falou sobre as novas tecnologias e a maior chance de cura da doença, mas comentou que, infelizmente, nem todos têm acesso a esses recursos: “então eu diria que infelizmente temos dois países distintos. O da alta tecnologia e o país que comporta ¾ da população que tem dificuldade de conseguir desde um simples exame quanto mais toda tecnologia disponível”.

O câncer é uma doença causada pela mistura entre fatores genéticos e ambientais. De acordo com o instituto nacional do câncer, alguns hábitos como não fumar, praticar exercícios físicos e manter uma alimentação saudável, sem consumir muita carne processada, podem ajudar a prevenir contra a doença.

*Informações da repórter Mariana Janjacomo