EUA deportam nova leva de brasileiros irregulares

  • Por Jovem Pan
  • 25/01/2020 11h07
EFE/EPA/OLIVER CONTRERASEspecialistas apontam que as políticas de Donald Trump favorecem deportações brasileiras

O Ministério das Relações Exteriores confirmou nesta sexta-feira, 24, que foi notificado sobre a repatriação de um grupo de brasileiros inadmitidos nos EUA.

Pelas regras de deportação rápida do país, nestes casos o governo freta um voo para enviar uma grande quantidade de imigrantes ilegais de uma só vez de volta ao seu país de origem.

Esta é a segunda vez em quatro meses que o governo brasileiro autoriza um voo deste tipo. Em outubro de 2019, um voo com cerca de 70 pessoas chegou a Minas Gerais vindo dos EUA. Antes disso, o último voo com deportados tinha pousado em 2006.

A política brasileira era de não aceitar a deportação em massa, para que os casos de cada brasileiro fosse analisado separadamente. Assim, eram maiores as chances da decisão ser revertida e o brasileiro permanecer no país.

De acordo com a Reuters, fontes ligadas ao assunto dizem que há dois principais motivos para a mudança – o objetivo de estreitar relaçõe com Donald Trump, sem a criação de novos atritos, e as mudanças nas leis de imigração dos EUA, com os imigrantes ilegais pegos na fronteira presos nos campos de detenção.

Para os brasileiros, é difícil cruzar a fronteira e conseguir se enquadrar no pedido de asilo para viver nos Estados Unidos como refugiado, já que o Brasil não está em guerra. Por isso, a maioria acaba preso nos centros de detenção.

Em 2019, foram 17.900 brasileiros presos na fronteira entre os Estados Unidos e o México, número dez vezes maior que o de 2018.

* Com informações da repórter Mariana Janjácomo.