EUA iniciam investigação sobre o Google por ameaça à concorrência

  • Por Jovem Pan
  • 10/09/2019 07h34
ReproduçãoJustiça aponta que a empresa domina todos os aspectos da publicidade e buscas na internet

Nos Estados Unidos, secretários de justiça de 50 estados e territórios anunciaram, nesta segunda-feira (9), o início de uma investigação antitruste sobre o Google. A empresa é acusada de ser uma possível ameaça à competição e aos consumidores.

O inquérito trava, de certa forma, alguns aspectos da companhia, que é uma das gigantes da tecnologia que vêm enfrentando críticas devido ao seu amplo poder e que não dá chances a concorrentes, resultando em serviços mais caros e piores aos usuários. Tanto o Departamento da Justiça quanto a Comissão Federal do Comércio engrossam a investigação em cima das grande empresas de tecnologia.

Apesar de dizer que se trata de uma “investigação, e não um processo”, o secretário de justiça do Texas, Ken Paxton, disse que o Google domina todos os aspectos da publicidade na internet e das buscas na rede mundial.

Funcionários do Departamento da Justiça encaminharam ao Google a primeira intimação,  em busca de documentos, no final de agosto.

O Google destaca que as investigações em todas as esferas governamentais surgem mais de seis anos depois que a FTC concluiu um inquérito antitruste sobre serviços de busca e publicidade, optando por não impor penalidades sérias contra a empresa.

Enquanto isso, o Google vem enfrentando apurações severas em todo o mundo, especialmente na Europa, onde as autoridades regulatórias impuseram multas em torno de US$ 9 bilhões de dólares relacionadas a questões de concorrência nos últimos três anos.

Mais casos

Outro grupo de secretários estaduais de justiça —liderado por Letitia James, a procuradora geral de justiça de Nova York— começou a investigar o Facebook, a fim de determinar se a empresa viola as leis de competição e trata indevidamente as informações pessoais dos consumidores.

*Com informações do repórter Daniel Lian