EUA recebem mais de 33 milhões de pedidos de seguro-desemprego em sete semanas

  • Por Jovem Pan
  • 08/05/2020 06h13 - Atualizado em 08/05/2020 07h32
EFE/EPA/JUSTIN LANETrump disse que está considerando a aprovação de mais medidas para amenizar os impactos econômicos da pandemia

Mais de 3,1 milhões de pessoas pediram seguro-desemprego só na semana passada nos Estados Unidos. Em sete semanas, foram mais de 33 milhões de pedidos do benefício.

Na quinta-feira (7), o presidente Donald Trump disse que está considerando a aprovação de mais medidas para amenizar os impactos econômicos da pandemia.

O presidente norte-americano também anunciou que ele e a equipe da Casa Branca vão fazer testes para o coronavírus todos os dias. Antes, os testes eram semanais, mas um funcionário da Casa Branca foi diagnosticado com a covid-19 e por isso a regra mudou.

A região da capital dos Estados Unidos, Washington DC, está se transformando em um novo foco do coronavírus no país. Os estados vizinhos de Maryland e Virgínia, juntos, já somam mais de 50 mil casos de covid-19 – e os números estão subindo.

Na quinta-feira, os jornais norte-americanos divulgaram que a Casa Branca rejeitou recomendações para a reabertura do país preparadas pelo CDC, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças. De acordo com o jornal New York Times, as recomendações do CDC eram mais detalhadas do que o plano da Casa Branca para reabertura.

O governo federal teria considerado que as orientações não levavam em conta as diferenças entre os estados, e eram “rígidas demais” para algumas regiões do país que foram menos afetadas pela pandemia.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, disse que o CDC esteve trabalhando na última semana em recomendações para a reabertura dos estados, e falou que esperava uma apresentação sobre isso.

Mais da metade dos estados norte-americanos começaram algum tipo de reabertura. O governo federal elaborou um plano de reabertura em três etapas, ainda recomendando o distanciamento social durante todas as fases. Mas a decisão sobre quando reabrir os estados está nas mãos dos governadores.

*Com informações da repórter Mariana Janjácomo