EUA reduz taxa juros pela primeira vez desde 2008; Trump esperava mais

  • Por Jovem Pan
  • 01/08/2019 08h36
EFE Câmara dos Deputados dos Estados Unidos deve ouvir delator de Trump no caso que resultou em seu pedido de impeachment

Nos Estados Unidos, o Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano, diminuiu a taxa de juros nesta quarta-feira (31) pela primeira vez desde 2008. O Fed cortou a taxa básica de juros no país para entre 2% e 2,25%.

Na prática, os bancos centrais dos países costumam reduzir as taxas de juros para estimular o consumo. O juros dos empréstimos também diminuem, as empresas se sentem mais estimuladas a investir e os consumidores, a gastar.

O presidente do Fed, Jeromy Powell, disse que o cenário econômico norte-americano está favorável, mas que o banco decidiu cortar os juros por causa de implicações dos eventos globais para as perspectivas econômicas e fracas pressões inflacionárias.

No ano passado, as taxas subiram quatro vezes. O presidente dos EUA, Donald Trump, vinha pressionando o banco publicamente para reduzir as taxas, diminuir o custo do dinheiro e impulsionar a economia.

Apesar da diminuição, Trump considerou que o corte feito não é o bastante. No Twitter, ele escreveu que “o que o mercado queria ouvir de Jay Powell e do Federal Reserve é que esse seria o começo de um longo e agressivo ciclo de corte de juros para acompanhar os ritmos da China, da União Europeia e de outros países ao redor do mundo”.

Os mercados internacionais já começaram a reagir a notícia. Durante a tarde, logo depois do anúncio dos EUA, o dólar esteve em queda, mas fechou o dia com alta. A moeda comercial terminou a quarta-feira a R$ 3,81, alta de 0,7%.

*Com informações da repórter Mariana Janjácomo