EUA testam combinação de hidroxicloroquina e antibióticos em pacientes com covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 15/05/2020 06h15 - Atualizado em 15/05/2020 07h34
GENIVAL FERNANDEZ/AGÊNCIA PIXEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOA hidroxicloriquina usada no estudo foi doada por uma empresa farmacêutica

O Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA iniciou testes clínicos com hidroxicloroquina e azitromicina para tratamento de casos leves da Covid-19.

O estudo deve determinar se a interação da hidroxicloriquina com o antibiótico pode evitar hospitalizações e mortes pela doença.

Os pesquisadores vão utilizar o medicamento em 2 mil adultos com diagnóstico positivo para o coronavírus e com febre, tosse e dificuldades para respirar. De acordo com o Instituto, grande parte tem 60 anos ou mais e pelo menos uma comorbidade.

Os medicamentos são autorizados pela FDA, a agência que regulamenta o setor nos Estados Unidos. A hidroxicloriquina é usada no tratamento de malária, lupus e artrite, enquanto a azitromicina é indicada para tratar infecções como otites, faringites e pneumonia.

A entidade reconhece, no entanto, que os medicamentos podem ter efeitos colaterais como dores de cabeça, náusea e alterações cardíacas. De acordo com a FDA, essas substâncias devem ser administradas somente em testes clínicos ou sob supervisão de um médico capacitado.

A hidroxicloriquina usada no estudo foi doada por uma empresa farmacêutica.

O anúncio dos testes ocorreu no mesmo dia que a Agência Europeia de Medicamentos reconheceu que o tratamento deve ser descoberto antes da vacina. O líder de estratégias da entidade, Marco Cavaleri, afirmou que, no melhor dos cenários, a vacina ficará pronta daqui um ano.

*Com informações da repórter Nanny Cox