Europa vive incertezas com proximidade do Brexit

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 23/07/2018 08h34
EFE/EPA/ANDY RAINBrexit começa efetivamente no dia 29 de março, com a perspectiva de que um período de transição de 21 meses seja implementado

A data para a separação definitiva da União Europeia se aproxima de forma implacável. E a falta de acordo entre os dois lados se reflete num clima de ansiedade e incerteza que há muito não se sentia na Grã Bretanha.

Nesta segunda (23), os jornais falam na possibilidade de desordem pública caso o Reino Unido deixe a União Europeia sem um acordo. O alerta foi feito pelo chefe da Amazon no Reino Unido em um encontro de líderes empresariais com representantes do governo Theresa May.

O tablóide The Sun chegou a noticiar algumas semanas atrás que as autoridades do país já estavam pensando em estocar comida enlatada, o que foi desmentido depois.

Mas o fato é que o Reino Unido só produz metade dos alimentos que consome. Grande parte da outra metade vem da Europa. E sem um acordo comercial a chance de desabastecimento momentâneo – por mais sensacionalista que soe agora – não está descartada.

Theresa May segue enfraquecida no cargo de primeira-ministra e a perspectiva de que ela seja capaz de liderar o país em um acerto vantajoso com a Europa parece bastante rasa.

Os dois lados pretendem finalizar um acordo até outubro. O Brexit começa efetivamente no dia 29 de março, com a perspectiva de que um período de transição de 21 meses seja implementado.

Só que tudo ainda parece muito incerto. O Reino Unido não sabe como vai sair da Europa, quais serão as vantagens, as perdas e sequer quem estará no comando do país quando o Brexit chegar. Podemos concluir que este foi o maior tiro no escuro que os britânicos deram em tempos recentes.