Eventual investigação sobre ex-assessor de filho de Bolsonaro ficará com MPE-RJ

  • Por Jovem Pan
  • 11/12/2018 06h39
ReproduçãoO Ministério Público Federal remeteu, nesta segunda-feira (10), ao órgão estadual a cópia do Relatório de Inteligência Financeira (RIF), do Coaf

Eventual investigação sobre ex-assessor de Flávio Bolsonaro ficará com o Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro.

O Ministério Público Federal remeteu, nesta segunda-feira (10), ao órgão estadual a cópia do Relatório de Inteligência Financeira (RIF), do Coaf, que descobriu movimentação atípica na conta do ex-assessor Fabrício Queiroz.

A movimentação de mais de R$ 1,2 milhão aconteceu entre 2016 e 2017, e nela pode se constatar o depósito de Fabricio para a futura primeira-dama Michelle Bolsonaro. No Coaf, a movimentação é de R$ 24 mil, mas segundo o presidente eleito Jair Bolsonaro, chega a R$ 40 mil.

O relatório tina sido encaminhado espontaneamente pelo Coaf ao MPF e serviu de base ara investigações que deram origem à Operação Furna da Onça. O documento já indicava movimentações atípicas de outras pessoas que não eram alvos da operação.

*Informações do repórter Rodrigo Viga