Ex-candidata da Guatemala é presa na véspera do fim de órgão anticorrupção

  • Por Jovem Pan
  • 03/09/2019 09h50 - Atualizado em 03/09/2019 10h52
EFEo dia 11 de agosto a ex-candidata à Presidência pelo Partido Social Democrata perdeu as eleições para o médico Alejandro Giammattei, do partido Vamos

Foi presa nesta segunda-feira (2) a ex-candidata à presidência da Guatemala, Sandra Torres. Segundo o porta-voz do Ministério Público, ela foi presa na própria casa, em um bairro de luxo, nos arredores da Cidade da Guatemala.

Sandra Torres foi detida sob acusação de violar leis de financiamento de campanha. Ela foi presa pouco tempo antes do fim das operações da Comissão Internacional Contra a Impunidade na Guatemala.

Este órgão foi criado para investigar casos de corrupção no país e é considerado um dos mais eficientes da América Latina, mas que encerra os trabalhos por decisão do atual presidente.

Em fevereiro, o Ministério Público já havia solicitado a suspensão do foro especial da candidata para investigá-la. De acordo com o órgão, ela não teria declarado cerca de R$ 2,5 milhões de dólares nas despesas da campanha.

No dia 11 de agosto a ex-candidata à Presidência pelo Partido Social Democrata perdeu as eleições para o médico Alejandro Giammattei, do partido Vamos.

Torres só não foi presa antes porque, durante a campanha, ela tinha imunidade parlamentar.

*Com informações da repórter Camila Yunes