Ex-embaixador diz que relação com EUA deve priorizar agenda brasileira: ‘Temos muito a defender’

  • Por Jovem Pan
  • 06/11/2018 09h18
Reprodução/FiespSobre relações com os Estados Unidos, especificamente, Barbosa ressaltou a defesa de uma agenda de interesse brasileiro

Em tempos de transição de Governo, as dúvidas sobre o posicionamento do presidente eleito Jair Bolsonaro em relação à comunidade internacional persistem. Sem cravar posicionamentos do próximo presidente, o ex-embaixador em Washington, Rubens Barbosa, afirmou que é preciso aguardar a nomeação do futuro ministro do Exterior.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, Rubens Barbosa disse que as posições de Bolsonaro destoam da política tradicional brasileira, e que “seria um equívoco o novo Governo cometer o mesmo erro que o PT cometeu”. Para o ex-embaixador, o Itamaraty deve ter política de Estado.

Sobre relações com os Estados Unidos, especificamente, Barbosa ressaltou a defesa de uma agenda de interesse brasileiro. “Temos muita coisa para defender. Se for fazer uma aproximação maior, temos que defender a agenda de interesse brasileiro. Acho boa aposição, desde que a gente tenha agenda”, disse em reação ao cumprimento do presidente norte-americano, Donald Trump, a Bolsonaro.

Entre os interesses brasileiros estão as medidas restritivas de aço e alumínio tomadas pelos EUA e a guerra comercial do país com a China. “Tem que rever o protecionismo e manter distante da guerra comercial entre China e Estados Unidos. Ainda tem dois assuntos de maior importância que estão parados na administração americana que são o pedido do Brasil de acesso a OCDE e a conclusão da negociação de acordo de cooperação na área de salvaguarda tecnológica para utilização da Base de Alcântara”, afirmou.

Para o ex-embaixador, uma agenda concreta e não apenas uma “adesão a qualquer coisa” é algo positivo ao Brasil.

Confira a entrevista completa com o ex-embaixador Rubens Barbosa: