Ex-jogador da seleção Roni é preso por suspeita de fraude em venda de ingressos

  • Por Jovem Pan
  • 27/05/2019 06h51
Delfim Vieira/Estadão ConteúdoRoni atuou pela Seleção Brasileira na Copa das Confederações de 1999, no México

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga indícios de fraude na empresa do ex-jogador do Fluminense e da Seleção Brasileira, Roni.

Ele foi preso no último sábado (25) junto com mais sete pessoas, durante o jogo entre Botafogo e Palmeiras, realizado no Estádio Mané Garrincha.

Além dessa partida, mais três estão sob suspeita: Vasco e Fluminense, pelo Campeonato Carioca, Corinthians e Ferroviário, pela Copa do Brasil e Serra e Vasco, também pela Copa do Brasil. Todos esses jogos foram realizados em fevereiro.

Segundo a polícia, as empresas de Roni, responsáveis por organizar as partidas e a venda de ingressos, agia de duas maneiras para fraudar a real arrecadação dos eventos: ou divulgavam um público menor do que o presente no estádio ou anunciavam um número maior de ingressos de cortesia do que havia de fato.Com isso, conseguiam pagar menores taxas e impostos.

Todo material apreendido pela polícia como documentos, computadores e até ingressos serão analisados para calcular o valor total da fraude.

Até o momento, a investigação trata os clubes e as federações como vítimas, mas nenhuma hipótese está descartada.

*Com informações do repórter Vinicius Moura