Ex-procurador-geral do RJ recebeu mais de R$ 7 mi em propina no governo de Cabral

  • Por Jovem Pan
  • 14/11/2018 06h32
Divulgação/Procuradoria da República no Rio de Janeiro/MPFLopes foi preso na semana passada, por determinação do Tribunal de Justiça do Estado. Foi a primeira vez que o MP representou contra o próprio procurador-geral

Cerca de R$ 140 mil por mês, mais de R$ 7 milhões ao longo de quatro anos. Esse foi o tamanho da propina que o ex-procurador-geral de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Lopes, recebeu do esquema de Sérgio Cabral enquanto esteve à frente do Ministério Público do Estado.

Lopes foi preso na semana passada, por determinação do Tribunal de Justiça do Estado. Foi a primeira vez que o MP representou contra o próprio procurador-geral.

Os valores da propina foram revelados por um dos operadores do esquema de Cabral, Carlos Miranda. A quadrilha de Cabral tinha penetração em vários segmentos da máquina pública do RJ e Lopes era usado para travar processos contra o governo estadual – para isso recebia propina mensal.

A defesa de Lopes nega o recebimento de propina, mas Carlos Miranda apresentou ao MP detalhes dos pagamentos e chegou a dizer que eles eram feitos todo dia 05 de cada mês.

Segundo as investigações, além de travar processos, Lopes também vazava informações de investigações feitas pelo MP contra a gestão do então governador do Estado do RJ, Sérgio Cabral.

*Informações do repórter Rodrigo Viga