Excesso de peso atinge 15% das crianças menores de 2 anos no Brasil

No mundo, mais de 340 milhões de adolescentes e 39 milhões de crianças são obesos

  • Por Jovem Pan
  • 03/06/2022 12h23
Pixabay criança Segundo o especialista, a mudança de comportamento e alimentação precisa ser definitiva

Mais de 340 milhões de adolescentes e 39 milhões de crianças são obesos, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Como forma de alertar a população sobre a necessidade de combater essa epidemia, nesta sexta-feira, 3, é o Dia de Conscientização Contra a Obesidade Infantil. No Brasil, o excesso de peso atinge 15% das crianças com menos de 2 anos, 12% dos que têm idades entre 2 e 5 anos e 25% entre 5 e 10 anos. Nos adolescentes, a prevalência chega a 30%. O especialista em psiquiatria infantil, Wimer Bottura, explica que as meninas costumam ganhar peso após a primeira menstruação. “Ela adquire corpo de mulher precocemente, mas uma cabeça de menina. E ela começa a perceber olhares estranhos, olhares que provam, de adultos, do professor, do tio, do amigo do pai, do pai e aqueles olhares provocam nela uma reação de indignação, uma reação incômoda ou desperta até um tipo de desejo. Inconscientemente, essa jovem começa a ganhar peso para esconder o seu corpo”, explica.

Segundo o especialista, a mudança de comportamento e alimentação precisa ser definitiva. “Qualquer um é capaz de perder peso desde que decida fazer isso. Existem remédios para perder peso, mas de modo geral ajudam muito pouco. Ou quando ajudam, se suspender o remédio volta o que era antes, porque a pessoa não internaliza a necessidade de mudar”, completa. Cerca de 60% da população adulta apresenta sobrepeso ou obesidade. A nutricionista Lara Natacci explica que a família tem papel fundamental em ensinar hábitos saudáveis. “Incentivar a prática de exercícios físicos pelo menos 300 minutos por semana, isso dá cinco vezes de uma hora de exercícios. Priorizar o consumo de frutas, legumes, planejar lanches entre as refeições, limitar o tempo de permanência na frente da televisão, assim como limitar o consumo de bebidas açucaradas e proporcionar sono adequado”, avalia. Segundo a OMS, em 2025, o número de crianças obesas no mundo pode chegar a 75 milhões.