Executivos da JBS e ex-procurador prestam depoimento na PGR nesta quinta (07)

  • Por Jovem Pan
  • 07/09/2017 07h14 - Atualizado em 07/09/2017 11h35
Rovena Rosa/Agência Brasil Em novos trechos da conversa, fica claro que a relação entre os delatores e Janot não era amistosa

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, antecipou o depoimento dos três delatores da JBS cujo acordo de colaboração premiada deve ser revisto. Joesley Batista, Ricardo Saud e Francisco Assis devem prestar esclarecimento na manhã desta quinta-feira (07) na sede da Procuradoria-Geral da República, em Brasília.

Em novos trechos da conversa, fica claro que a relação entre os delatores e Janot não era amistosa. Joesley dá a entender que não contou tudo o que sabia. A lei das delações, diz que isso é omissão dolosa de crimes, ou seja: omissão proposital.

Nas palavras dele, só seriam reveladas “20 traquinagens” da empresa: “não dá para nós um dia chegar e contar 30 traquinagens nossa. Vamos contar 20, sei lá. É bom pro MP pra dizer que…”.

Além dos três delatores que aparecem na conversa gravada, Rodrigo Janot vai ouvir o ex-procurador Marcelo Miller.

Depois que a PGR encaminhar ao Supremo uma avaliação sobre a sequência do acordo, o ministro Luiz Edson Fachin terá que decidir se analisa o caso sozinho ou leva para debate em plenário.

*Informações do repórter Felipe Palma