Faixas estendidas de FM darão oportunidade para novas emissoras, avalia Kassab

  • Por Jovem Pan
  • 25/09/2017 09h24 - Atualizado em 25/09/2017 09h27
O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, participa do debate da Marcha dos Vereadores 2015 (Valter Campanato/Agência Brasil)Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, Kassab afirmou que a portaria dará oportunidade para que passem a existir inúmeras outras emissoras no País

O Governo assinou uma portaria que obriga a disponibilidade do FM estendido em receptores FMs produzidos no Brasil. A assinatura da portaria ocorreu durante um congresso da Abratel, realizado nos dias 21 e 22 deste mês, em São Paulo. A portaria foi publicada na edição desta segunda-feira (25) no Diário Oficial. A assinatura foi realizada pelos ministros Marcos Pereira (Indústria, Comércio Exterior e Serviços) e Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Comunicações).

A medida passa a ser válida a partir da publicação no DOU, podendo aumentar o acesso à faixa estendida (76 e 88 MHz) de forma significativa. Esta faixa será utilizada pelas migrantes AM-FM nos grandes centros brasileiros como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador e Curitiba, além de outras cidades e regiões.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, Kassab afirmou que a portaria dará oportunidade para que passem a existir inúmeras outras emissoras no País. “Isso será de caráter obrigatório a partir de janeiro de 2019, as indústrias terão um ano para se preparar e, a partir de agora, toda indústria de áudio e vídeo serão obrigados a produzir equipamentos com faixa estendida”, disse.

Desta forma, nos equipamentos, no dial do rádio aparecerão as faixas entre 76 e 88 MHz, onde estarão as novas emissoras. “Estamos migrando neste ano aproximadamente mil emissoras de AMP para FM”, afirmou Kassab.

O ministro destacou ainda que, com a digitalização, os rádios terão um poder muito maior e esclareceu que a faixa estendida terá critérios rigorosos para os critérios de ocupação. “Centenas de emissoras devem ocupar este espaço. Na faixa estendida teremos critérios de ocupação de espaço muito rigorosos para ocupar com qualidade, bom entretenimento, boa programação”.

Sobre a Voz do Brasil e o questionamento se ela não poderia ser extinta neste processo, o ministro disse que isso não é possível por conta da pressão forte de parlamentares do Norte e Nordeste. “Em geral, os parlamentares do Sudeste e Sul defendem a extinção ou mudança de horário. E Norte e Nordeste sempre vêm com a tese de que não deve ser extinta e eles são maioria no Congresso Nacional. Acredito que com o tempo, o Congresso vai amadurecer e perceber que é hora de haver transformação”, disse Kassab, que ainda admitiu ser a favor do fim da hora da Voz do Brasil.

Confira a entrevista completa: