Família de ex-governador do MT também está envolvida em esquema de corrupção no Estado

  • Por Jovem Pan
  • 04/09/2017 08h04 - Atualizado em 04/09/2017 12h12
Silval Barbosa, do PMDB, ficou conhecido no cenário nacional como delator do maior esquema de corrupção revelado no Estado

Ex-governador do Mato Grosso, delator da chamada “Lava Jato pantaneira”, montou esquema de corrupção com a família. Silval Barbosa, do PMDB, ficou conhecido no cenário nacional como delator do maior esquema de corrupção revelado no Estado.

Barbosa foi preso em 2015, e depois de quase dois anos de prisão preventiva resolveu colaborar com as investigações em troca de redução da pena. Foi quando revelou vídeos dos encontros que mostravam o dinheiro da propina sendo repassado para deputados estaduais.

No meio de toda a roubalheira no Mato Grosso também estavam a mulher, o filho e o irmão de Silval. A ex-primeira-dama Roseli é acusada de participar de um desvio de R$ 8 milhões da Secretaria de Trabalho e Assistência Social.

O filho, Rodrigo, é acusado de cobrar propina de empresários que mantinham contratos com o governo do Estado.

Já o irmão mais novo, Antonio da Cunha Barbosa Filho – o Toninho – é suspeito de lavar o dinheiro desviado pela família.

O patrimônio dos Barbosa é estimado em bilhões de reais, parte dele em nome de laranjas, como o próprio ex-governador assumiu em delação.

A organização criminosa, com todos os envolvidos, pode ter saqueado até R$ 1 bilhão.

Com a delação premiada, a família pretende devolver aos cofres públicos cerca de R$ 80 milhões.

A primeira sentença de Silval Barbosa na Justiça de Cuiabá deve acontecer em um mês. Mesmo condenado, o político deve ficar livre da cadeia, cumprindo a pena em prisão domiciliar.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto