Farmácias já realizaram quase 100 mil testes rápidos de Covid-19

São Paulo e Amapá foram com estados com maiores registros da testagem

  • Por Jovem Pan
  • 26/06/2020 06h22 - Atualizado em 26/06/2020 08h18
Mauro Scrobogna/Estadão ConteúdoOs testes rápidos só podem ser administrados por profissionais treinados e devem ser acompanhados por análises laboratoriais e clínicas

Em menos de dois meses, as farmácias brasileiras realizaram quase 100 mil testes rápidos para a Covid-19. Segundo levantamento da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), pouco menos de 15% dos resultados deram positivos para o coronavírus.

Desde abril, 569 estabelecimentos associados à Abrafarma oferecem o serviço. De acordo com o presidente da entidade, Sergio Mena Barreto, São Paulo e Amapá tiveram destaque no levantamento.

A busca pelo procedimento aumentou principalmente nos últimos dias. Somente entre 8 e 21 de junho, mais de 50 mil testes rápidos foram feitos nas farmácias associadas à Abrafarma.

Os testes rápidos são feitos a partir de uma gota de sangue e custam, em média, R$ 200. O resultado fica pronto em cerca de 20 minutos.

De acordo com o infectologista Alexandre Naime, quando administrado em grande parte da população, esse tipo de exame auxilia no chamado “inquérito sorológico”, para dar uma visão ampla do comportamento do vírus.  O consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia ressalta, no entanto, que o exame não deve ser usado como comprovação da presença – ou ausência – do vírus.

Os testes rápidos só podem ser administrados por profissionais treinados e devem ser acompanhados por análises laboratoriais e clínicas.

*Com informações da repórter Nanny Cox