Fernandez descarta receber US$ 11 bilhões restantes do FMI

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2019 07h20
EFEO presidente eleito já conversou com a direção do FMI e prometeu propor um plano para o pagamento da dívida sem ajustes

O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, indicou nesta terça-feira (26) que não vai aceitar os US$ 11 bilhões que o país ainda tem a receber do Fundo Monetário Internacional.

O acordo assinado em 2018 prevê o repasse de US$ 57 bilhões pelo FMI aos argentinos.

Em uma entrevista para a Radio Con Vos, o peronista disse que não quer ampliar um problema já existente. Fernández ressaltou que vai honrar os compromissos, mas quer debater com o Fundo o tempo que o país precisa para melhorar a economia sem receber mais dinheiro.

O presidente eleito já conversou com a direção do FMI e prometeu propor um plano para o pagamento da dívida sem ajustes. O empréstimo foi negociado pelo atual presidente, Mauricio Macri, no ano passado, em um momento de intensa desvalorização cambial e alta da inflação.

Em troca, a Argentina se comprometeu a zerar o déficit orçamentário do país. A promessa levou a uma série de medidas rígidas e o acordo virou um dos principais alvos de críticas contra o governo.

Alberto Fernández assume a presidência no dia 10 de dezembro.

*Com informações da repórter Nanny Cox