Foco será fiscalização de atividades de mineração e barragens em SP, diz presidente do CREA-SP

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2019 08h55
EFEVale lembrar que dois dos engenheiros detidos para apuração do rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, são registrados no CREA-SP

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de São Paulo (CREA-SP) focará suas atividades neste ano em fiscalização de atividades de mineração e barragens do Estado. A afirmação foi do presidente da entidade Vinicius Marchese Marinelli.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, ele afirmou que são 96 barragens em todo o Estado de São Paulo em condições de alto risco.

Vale lembrar que dois dos engenheiros detidos para apuração do rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, são registrados no CREA-SP. Segundo nota do Conselho, ambos estão regulares, mas como atestaram estabilidade da barragem em laudo, também serão verificadas regularidades dos dois no CREA-MG.

O presidente do Conselho reiterou a nota: “se comprovada a responsabilidade do profissional, a infração ética, pode acarretar na suspensão ou cassação do registro desse profissional”.

Segundo ele, o Brasil possui profissionais capacitados na engenharia, e que o país está “bem servido” na oferta.

Confira a entrevista completa com Vinicius Marchese Marinelli, presidente do CREA-SP: