Foliões ignoram crise e movimentam economia do Carnaval no Rio e em SP

  • Por Jovem Pan
  • 14/02/2020 07h03
Divulgação/Fernando Maia/Riotur São Paulo espera quase 15 milhões de foliões

O carnaval já movimenta as principais cidades do país. São Paulo espera 15 milhões de foliões, que devem movimentar mais de R$ 2 bi. O número de blocos será o maior da história: 40% a mais do que em relação a 2019.

Serão 678 desfiles distribuídos em 468 pontos da cidade. Haverá um esquema especial de interdições no trânsito em decorrência dos desfiles. Por isso, nos dias de festa, a melhor opção é o transporte público. O Metrô e a CPTM terão funcionamento diferenciado para atender o fluxo de passageiros.

A Prefeitura de São Paulo afirmou que o total de banheiros disponíveis já é 80% maior que no ano passado. Este já será o primeiro fim de semana oficial dos blocos. Entre as principais atrações estão ‘Monobloco’, ‘Acadêmicos do Baixo Augusta’ e Dj Alok.

No Rio de Janeiro, máscaras, chapéus e confetes já estão sumindo das prateleiras. Muita gente está deixando de lado a situação da economia e está fazendo compras de itens para o carnaval. Giovana Azavedo estava procurando a fantasia que vai usar no Carnaval. “Cara, assim, tem que procurar. Algumas coisas são mais em conta, outras são mais caras, mas a gente encontra coisa que  vale a pena sim”.

O comerciante Henrique Martins está confiante com as vendas neste ano. “Acho que tá melhorando, acho que está indo melhor que no ano passado. A expectativa está melhor, o carnaval deve ser melhor”.

Neste fim de semana, o Rio de Janeiro já terá o desfile de blocos tradicionais. O ‘Simpatia é Quase Amor’, em Ipanema, e o ‘Bloco da Preta’, no Centro, são alguns dos destaques. A folia ao redor do Brasil só vai terminar em 1º de março, no pós-carnaval.

* Com informações do repórter Afonso Marangoni.