Fraude na São Silvestre provoca revolta de participantes da prova

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2018 07h33
Divulgção/André Tambucci/ Fotos PúblicasPelo menos 12 pessoas com camisetas da equipe Run Up de Sorocaba, interior de São Paulo estavam utilizando o mesmo número de inscrição, 23023

Uma fraude na Corrida Internacional de São Silvestre provocou revolta entre muitos participantes da prova que pagaram R$ 170 pela inscrição para disputar a mais tradicional prova do País, realizada em 31 de dezembro.

Pelo menos 12 pessoas com camisetas da equipe Run Up de Sorocaba, interior de São Paulo estavam utilizando o mesmo número de inscrição, 23023. Imagens de diferentes corredores, tanto homens quanto mulheres, foram flagrados com a mesma numeração. Os competidores com o número fraudado também apareceram juntos em frente a um ônibus.

O portador da inscrição 23023 não consta na lista de resultados, mas já foi identificado pelos organizadores como Valter Pereira da Silva, de 54 anos e membro da Run Up.

Esta não é a primeira vez que componentes da equipe clonam as inscrições para disputar a São Silvestre. Fotos das edições de 2014, 2015 e 2016 mostram mais de um atleta da Run Up com o mesmo número no peito.

A Yescom, que organiza o evento já tem o conhecimento do caso e está tentando identificar os fraudadores para tomar as medidas legais. A empresa informou ainda que vai banir a assessoria de corrida Run Up de todas as suas provas espelhadas pelo País, assim como os competidores fraudadores.

Em um comunicado nas redes sociais, a Run Up de Sorocaba confirmou o envolvimento de alguns clientes na fraude, mas destacou que repudia veementemente qualquer prática antiética e antiesportiva.

*Informações do repórter Daniel Lian