Frota se manter no PSDB é lamentável, diz ex-senador

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2019 10h25
Michel Jesus/Câmara dos DeputadosNa última segunda-feira (19), o diretório do PSDB-SP arquivou o pedido de impugnação da filiação do deputado federal Alexandre Frota

Um dia após a legenda arquivar o pedido que queria vetar a filiação do deputado federal Alexandre Frota ao partido, o ex-presidente nacional do PSDB José Aníbal falou ao Jornal da Manhã sobre a incompatibilidade entre o político e a sigla e o que levou a ele e outros membros da “velha-guarda” a entrarem com o requerimento.

“Membros diversos do PSDB, jovens e mais velhos, entraram em contato comigo na sexta-feira (16) para falar sobre a falta de sentido dessa filiação. Várias coisas levaram a isso. Coisas demostradas, feitas pelo Frota, a própria postura política dele”, justificou José Aníbal.

O ex-senador lembrou do vídeo gravado por Alexandre Frota em 2018, em que o deputado aparece criticando o PSDB e dizendo que “o que difere um tucano do outro é exatamente aquilo que os procuradores e juízes dizem querer acabar no Brasil: a impunidade e a corrupção” e que “em que em todos os casos há, pelo menos, um figurão do PSDB inserido.”

Na última segunda-feira (19), no programa Pânico, Frota diz que não se arrepende da declaração e que está entrando em um “novo PSDB.”

Anibal defende que a visão de Alexandre Frota é totalmente maniqueísta, as coisas que ele fala são um “absurdo” e que ele é “uma pessoa deletéria”. “Na votação da Previdência ele se absteve para ‘mandar recado’. O parlamentar dar recado pelo painel é inaceitável.”

João Doria

“O Doria fez uma campanha muito associada ao Bolsonaro, intitulando-os inclusive Bolsodoria. Essa questão esteve fortemente presente. Eu, pessoalmente, discordei”, revela. “Como que alguém com razoável sensibilidade apoia Bolsonaro totalmente?”

Para Aníbal, agora há uma tentativa de Doria de se desassociar de Bolsonaro por conta das ações políticas do presidente. “Ele está devendo uma autocritica. Eu acho legítimo ele se distanciar, é sempre bom reconhecer o erro”, finaliza.