Funcionários da Petrobras podem entrar em greve a partir de sábado

  • Por Jovem Pan
  • 30/01/2020 06h55
Tânia Rêgo/Agência BrasilPor meio de nota, a Petrobras chamou de "descabido" o movimento grevista e afirmou que não atende aos requisitos legais

A partir de sábado (1º), funcionários da Petrobras cruzam os braços por tempo indeterminado. O protesto é contra mil demissões na Fábrica Fertilizantes Nitrogenados do Paraná, a Fafen, que pertence à estatal.

A Federação Única dos Petroleiros, FUP, garantiu o abastecimento da população durante o período de greve. Por meio de nota, a FUP criticou a política de privatizações da gestão Bolsonaro e disse que a destruição da cadeia é um dos motivos da estagnação da economia.

A entidade afirmou ainda que as recentes demissões ferem os Acordos de Trabalho firmados com os sindicatos.

No caso específico da Fafen, a Federação explicou que não foi informada sobre a decisão e que os funcionários souberam do fato pela imprensa.

Por meio de nota, a Petrobras chamou de “descabido” o movimento grevista e afirmou que não atende aos requisitos legais. A estatal destacou que os compromissos assumidos no Acordo Coletivo de Trabalho foram cumpridos por parte da empresa.

*Com informações da repórter Nanny Cox