Funcionários da Vale não comparecem à CPI de Brumadinho; mais um corpo foi encontrado

  • Por Jovem Pan
  • 12/07/2019 07h13 - Atualizado em 12/07/2019 10h16
Edmar Barros/Estadão ConteúdoO desastre ocorreu no dia 25 de janeiro de 2019 e deixou 248 mortos e 22 desaparecidos; corpo de mais uma vítima foi localizado nesta quinta (11)

Funcionários da mineradora Vale não compareceram à CPI na Assembleia Legislativa de Minas Gerais para depor no caso do rompimento da barragem de Brumadinho, que aconteceu em janeiro de 2019.

A sessão seria realizada nesta quinta-feira (11) para ouvir os trabalhadores e diferentes opiniões sobre o ocorrido, com o objetivo de esclarecer as causas do desastre.

Também estava prevista uma acareação entre Fernando Henrique Barbosa, único funcionário da mineradora que compareceu à sessão, e quatro gerentes da empresa.

No entanto, Renzo Albieri, Cristina Malheiros, César Grandchamp e Artur Bastos Ribeiro não compareceram à CPI. Eles foram liberados por um habeas corpus expedido pelo desembargador Marcílio Eustáquio Santos. A defesa afirmou que este era um constrangimento ilegal e que eles teriam o direito de não se incriminar.

Falando sozinho para os deputados, Fernando questionou a ausência dos gerentes e afirmou possuir documentos internos que comprovariam as condições da barragem. Barbosa também disse que o pai, ex-empregado da mineradora e vítima da tragédia, teria confirmado a falta de estrutura do local meses antes.

O desastre ocorreu no dia 25 de janeiro de 2019 e deixou 248 mortos e 22 desaparecidos.

Mais um corpo encontrado

Nesta quinta-feira (11), os bombeiros encontraram mais um corpo, soterrado a três metros de profundidade. Em decorrência do estado em que ele se encontra ainda não foi possível identificar a vítima.

A próxima reunião da CPI está marcada para o dia 22 de julho. Os deputados ouvirão as empresas que faziam manutenção na barragem e um trabalhador que coordenava o plano de ação de emergência.

*Com informações da repórter Camila Yunes