Funeral de John McCain é marcado por presença de grandes líderes políticos – exceto Trump

  • Por Jovem Pan
  • 01/09/2018 09h19
EFEIsso porque antes de morrer, o senador republicano planejou os detalhes dos cerimoniais e pediu a família que Trump não estivesse presente em seu funeral

Líderes políticos, familiares e amigos se despediram do senador John McCain em uma cerimônia no Capitólio, sede do Congresso dos Estados Unidos. John McCain morreu no sábado passado, aos 81 anos, vítima de um câncer no cérebro.

Com todas as honras de estado, o cerimonial aconteceu quase uma semana depois, nesta sexta-feira, e repercutiu no mundo todo, o que deixou o presidente Donald Trump bastante irritado. Isso porque antes de morrer, o senador republicano planejou os detalhes dos cerimoniais e pediu a família que Trump não estivesse presente em seu funeral.

Os dois republicanos tinham uma rixa histórica, que se intensificou em 2015. Na ausência de Trump, o vice-presidente, Mike Pence esteve presente na cerimônia e fez um discurso: “estou humildemente aqui hoje no Capitólio para honrar a vida e o serviço de um patriota norte-americano, o senador John Mccain. O presidente me pediu para estar aqui em nome de uma nação agradecida para prestar homenagens ao homem que serviu nosso país até o fim da vida, seja no uniforme ou no serviço público”.

O presidente da Câmara dos Representantes, Paul Ryan, e o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, também prestaram homenagens.

Senador pelo Arizona, McCain combateu no Vietnã, concorreu à presidência em 2008, quando perdeu para Barack Obama, e era crítico ferrenho do presidente Trump.

Uma cerimônia final acontece neste sábado na Catedral Nacional de Washington, onde devem discursar os ex-presidentes Barack Obama e George Bush.

O corpo será enterrado em um cemitério naval de Annapolis, no estado de Maryland.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto