Fuzis apreendidos no Aeroporto do Galeão em 2017 serão destinados à Polícia Civil do RJ

  • Por Jovem Pan
  • 27/02/2019 06h35
Divulgação/Imprensa Oficial do Estado do Rio de JaneiroOs fuzis vieram dos EUA através de um dos maiores traficantes de armas para o Brasil, o brasileiro Frederik Barbieri

A maior apreensão de armas de fogo do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro será destinada à Polícia Civil fluminense.

Em meados de 2017, uma carga de 60 fuzis vinda dos Estados Unidos para ser distribuída a traficantes na zona norte do Rio de Janeiro foi apreendida dentro de galpão no aeroporto. Apesar de ser área de atuação da Polícia Federal, a apreensão foi feita pela Polícia Civil.

Os fuzis vieram dos EUA através de um dos maiores traficantes de armas para o Brasil, o brasileiro Frederik Barbieri. As armas estavam escondidas dentro de equipamentos para aquecimento de piscinas. Barbieri foi preso mais tarde junto a seu filho e outros integrantes da quadrilha.

Desde então havia discussão sobre o destino dos fuzis. Depois de consultarem a lei, entendeu-se que o destino das armas deveria ser a Polícia do RJ.

*Informações do repórter Rodrigo Viga