Gaeco-PR deflagra operação contra jogos de azar, corrupção de PMs e lavagem de dinheiro

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2018 08h12
Agência BrasilOs mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências, escritórios, comércios e casas de jogos nas cidades de Curitiba, Ponta Grossa e Colombo (imagem ilustrativa)

Uma operação do Ministério Público paranaense, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), culminou com importantes prisões e apreensões contra crimes envolvendo jogos de azar, corrupção de policiais militares e lavagem de dinheiro.

A ação desenvolvida nesta quarta-feira (17) cumpriu 36 mandados de busca e apreensão, oito de prisão preventiva e um de prisão temporária.

Entre os mandados de prisão preventiva, dois foram contra policiais militares, enquanto o mandado de prisão temporária foi contra um advogado que trabalhava para a organização.

O promotor de Justiça Antonio Juliano Souza Albanez, coordenador do Gaeco de Ponta Grossa, explicou as prisões dos policiais.

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências, escritórios, comércios e casas de jogos nas cidades de Curitiba, Ponta Grossa e Colombo. Foram apreendidos 134 CPU’s de computadores, 158 máquinas caça-níqueis (que foram periciadas e destruídas), 24 máquinas de jogos que foram periciadas e guardadas para contraprova, celulares, HDs, cartões de memória, cartelas, balanços contábeis, maquinetas de cartão, cadernos com anotações de jogos, caixas de bilhetes e troféus.

*Informações do repórter Fernando Martins