GCMs que agrediram jovem dentro de escola em Osasco podem responder por tortura e abuso de autoridade

  • Por Jovem Pan
  • 01/05/2018 07h16
ReproduçãoDe acordo com a Prefeitura, a investigação pode resultar em expulsão da corporação

O adolescente Gabriel Matheus, de 15 anos, covardemente agredido por guardas civis municipais dentro de uma escola em Osasco, na Grande São Paulo, prestou boletim de ocorrência junto com a família nesta segunda-feira (30).

A agressão aconteceu na quadra poliesportiva da EMEF Anesio Cabral no dia 25 de abril.

Em um vídeo feito por uma testemunha, é possível ver um dos guardas dando tapas e chutes no estudante enquanto o outro guarda aponta a arma para outros alunos.

Ariel de Castro, membro do Conselho Estadual dos Direitos Humanos, disse que os agentes envolvidos podem responder por tortura e abuso de autoridade: “as informações que recebemos através do conselho tutelar é de que o adolescente estava jogando boa na quadra da escola, que é aberta a comunidade, e de repente os guardas chegaram, abordaram esse adolescente. Ele respondeu aos questionamentos do guarda, não agrediu ou teria ofendido os guardas. Foram ao menos três sequências de golpe. Então, temos ali, em tese, os crimes de abuso de autoridade e até tortura”.

A Prefeitura de Osasco informou, por meio de nota, que acionou a Corregedoria da Guarda Civil Municipal e que os agentes foram identificados e afastados de suas funções.

Uma sindicância foi instaurada para apurar o caso e definir se os guardas serão punidos. De acordo com a Prefeitura, a investigação pode resultar em expulsão da corporação.

*Informações do repórter Victor Moraes