General Braga Netto diz que caso Marielle está andando bem, mas que é preciso ter “provas bem firmadas”

  • Por Jovem Pan
  • 21/06/2018 09h58
Tânia Rêgo/Agência BrasilMesmo que eu tenha suspeitos ou não, preciso ter provas e preciso ter as provas bem firmadas, disse o general

Três meses após a vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes serem mortos no Rio de Janeiro, o general Braga Netto disse que o caso está indo bem, mas há problema em relação à coleta de provas.

“O caso está andando bem, mas qual o problema? Mesmo que eu tenha suspeitos ou não, preciso ter provas e preciso ter as provas bem firmadas, senão podemos acusar alguém e essa pessoa, mesmo sendo responsável, vai ser solta”, disse à Jovem Pan.

A Polícia Civil do Rio chegou a interrogar vereadores no Rio, entre eles Marcelo Siciliano (PHS), suspeito de vínculos com a milícia da Zona Oeste do Rio. Ele negou ter envolvimento no crime. Outro nome citado nas investigações é o do ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo, que está preso. Suspeito de assassinar um colaborador de Siciliano dias após a execução de Marielle, o suposto miliciano Thiago Bruno Mendonça foi preso pela Divisão de Homicídios.

Confira: