Goldman: nova executiva no PSDB se deve aos episódios polêmicos no partido

  • Por Jovem Pan
  • 09/12/2017 10h34 - Atualizado em 09/12/2017 11h06
DivulgaçãoO ex-governador revelou que as prévias para definir o candidato à presidência da República devem ser realizadas no fim do carnaval, entre fevereiro e março

O PSDB vai fazer uma convenção neste sábado (9), em Brasília, onde o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, deverá ser oficializado como o novo presidente da sigla. Em entrevista exclusiva à Jovem Pan, o ex-governador Alberto Goldman disse que a formação antecipada de uma nova comissão executiva acontece por causa dos episódios polêmicos que envolveram o partido, como os de Aécio Neves.

“É evidente que tudo aquilo que afeta algum membro dessa executiva, como afetou o presidente Aécio Neves, afeta todo o partido. E é exatamente por isso que nós decidimos agora antecipar o fim do mandato desta executiva para que pudéssemos ter uma comissão executiva nova”, afirmou.

“Tudo aquilo que afeta a algum membro da comissão, acaba repercutindo em cima da direção e seu conjunto. E o que nós estamos fazendo agora é eliminar uma grande parte do problema para que possamos trabalhar normalmente os defeitos dessas relações negativas que acabaram afetando todo o PSDB”, completou Goldman.

O ex-governador revelou ainda que as prévias para definir o candidato à presidência da República devem ser realizadas no fim do carnaval, entre fevereiro e março. Até o momento, Alckmin e Arthur Virgílio, prefeito de Manaus, manifestaram o desejo de concorrer ao cargo nas eleições de 2018.

“Essa decisão de quem será o candidato não está definida. (…) Essa nova executiva promoverá, se for necessário, uma espécie de prévia. E já nessa prévia dois candidatos já estão colocados publicamente, que é o governador Geraldo Alckmin, e o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto. Os dois são candidatos que têm muita história dentro do partido e dentro do país”, contou.